Filme | Assassinato no Expresso do Oriente

Ah, esse filme! ♥
 
Resultado de imagem para assassinato no expresso do oriente filme 
 
Primeiro gostaria de dizer que desde os meus 12/13 anos sou completamente apaixonada pelos livros da Agatha Christie. Especialmente os que contam com o Hercule Poirot como detetive. Ia sempre na biblioteca da escola para ler um exemplar diferente e lembro que cheguei a zerar as opções de lá. 
Depois disso, comecei a comprar alguns livros da autora para poder continuar lendo. 
Li o Assassinato no Expresso do Oriente a uns bons 10 anos atrás e sempre foi um dos meus favoritos. O final surpreendente, a trama, tudo. Mas confesso que não me lembro de todos os detalhes para poder comparar ao filme de forma mais certeira.
Estou pensando em reler para fazer um post livro x filme para vocês. 

Enfim, depois dessa pequena introdução vamos ao filme!

O filme começa nos apresentando Hercule Poirot e mostrando suas peculiaridades, tentando nos ambientar com a forma que ele pensa (logo no começo já descobri que pronunciei o nome dele errado a vida toda - e vou continuar). Então, ele é chamado para solucionar um crime e precisa pegar o Expresso do Oriente para chegar ao seu destino. De última hora ele consegue um lugar para embarcar. 
Somos apresentados aos demais passageiros do trem e à vítima que na noite antes de ser assassinada, procura Hercule Poirot para ser seu segurança particular. O que lhe é negado. Assim, no dia seguinte por conta da neve o trem acaba descarrilhando e não pode seguir viagem. Logo pela manhã o corpo é encontrado em sua cabine. 
Por um momento, Poirot não aceita o caso, mas convencido pelo responsável pelo trem começa sua investigação. Para quem não conhece o detetive dos livros, o filme acaba ficando um pouco confuso, pois a velocidade da mente dele não é tão fácil de acompanhar, a menos que você já vá esperando por isso.
São vários interrogatórios, pistas falsas até que cheguemos ao desfecho do filme. Se eu disser algo mais, será spoiler. 

É um filme com cenas muito bonitas. Gostei particularmente quando a câmera filma os personagens de fora do trem, pelas janelas, dando um clima de suspense muito maior. 
Alguns detalhes me desagradaram, mas em respeito ao personagem Hercule Poirot. Como fã dos livros, tenho a personalidade e trejeitos dele bem gravados na minha mente e, por exemplo, dificilmente ele entraria em uma luta corporal ou perseguição voraz, como aconteceu no filme.
A resolução do crime, apesar de muito boa para o cinema, não condiz com a postura do personagem nos livros...

Ainda assim, recomendo muito o filme! Vale a pena assistir e já estou ansiosa pelo próximo que será baseado no livro Morte no Nilo.

Até breve,
Fran Scandolara

Leia também:

Queridinhas dos Seguidores

Minimalismo | 5 mudanças que o minimalismo pode trazer para sua vida

Compras x Destralhe | Maio 2018

Viagem | Minimalismo na mala de viagem