Marie Kondo - A Mágica da Arrumação - Como organizar por categoria? (P.01)

Oi, gente!
Demorou, mas saiu.
Post sobre o 3º capítulo do livro A Mágica da Arrumação.
(Se você ainda não leu os outros posts pode clicar aqui: Introdução, Motivos da Desorganização e Descarte)


Logo no início desse capítulo, a Marie explica que você não vai precisar seguir nenhuma teoria complexa ou atingir números mínimos, seu guia será sua intuição e você apenas deve seguir a ordem correta do descarte.
Essa ordem é: Roupas > Livros > Documentos > Itens Variados > Artigos de Valor Sentimental.
No primeiro momento iremos fazer o descarte das roupas. Ela indica separar em subcategorias para que fique mais fácil o trabalho:
- Blusas (camisas, suéteres, etc)
- Partes de baixo (calças, saias, shorts, etc)
- Roupas de pendurar (blazers, casacos, ternos, etc)
- Meias
- Roupas íntimas
- Bolsas
- Acessórios (lenços, cintos, chapéus, etc)
- Roupas para ocasiões específicas (biquínis, uniformes, etc)
- Sapatos

Lembrando sempre que o ponto mais importante é decidir o que manter e, não o que descartar. Pense sempre em quais peças vão te trazer alegria se continuarem em sua vida.

Destralhando as roupas:
Espalhe no chão todas as peças de roupa que houver em casa
Nesse ponto ela deixa claro que TODAS as peças. Então, olhe cabideiros, cesto de roupa suja, máquina de lavar, varal e outros tantos lugares onde suas peças possam estar.
Ao juntar todas as roupas que tem, as pessoas costumam ficar impressionadas.
Uma dica: comece a destralhar as roupas pela estação seguinte, isso evita a sensação de não ter o que vestir amanhã.
"Não tenha medo de ficar sem ter o que vestir. Pode parecer que você descartou coisas demais; contudo, se lhe restarem as roupas de que realmente gosta, você terá ficado com a quantidade de que precisa."

Roupas de usar em casa: a autora deixa claro algo que muitas vezes não pensamos: porque ficar mal vestido em casa? Ou com uma peça rasgada? Temos que pensar que nossos momentos em casa e de lazer são preciosos e não devem ser menosprezados apenas porque ninguém vai nos ver.

Arrumando as roupas:
Existem duas maneiras de guardar roupas: pendurá-las em cabides ou dobrá-las e colocá-las em gavetas.  Geralmente criamos o hábito de pendurar nossas roupas, simplesmente porque fica mais fácil e de melhor visualização. Mas, isso é porque não conhecemos o método dela. É incrível. Mesmo. Inclusive, meu próximo post será mostrando o resultado do meu descarte das roupas e como arrumei meu guarda-roupa depois disso. Incluindo um vídeo ensinando como dobrar as roupas. Gente, é sério! A maneira como ela ensinou a dobrar e guardar as peças, mudou minha forma de escolher minhas roupas.
O maior benefício de dobrar as peças, segundo a Marie, é que dessa forma manuseamos todas elas e acabamos por energizá-las. Nesse processo temos a oportunidade de examiná-las uma a uma, avaliando o seu estado, se está com machas, furinhos ou qualquer outro dano, além de pensarmos sobre nossos sentimentos em relação a elas.

A melhor maneira de dobrar para conseguir a aparência perfeita:
Nessa parte fica um pouco mais difícil de explicar, então precisamos nos concentrar para visualizar o processo, rs. A meta é organizar as peças da gaveta de forma em que se consiga ver onde se encontram todas as peças com um simples passar de olhos. E aí está o segredo do método KonMari: arrumar na vertical e não na horizontal.
O objetivo é deixar cada peça no formato de um retângulo liso. Cada peça tem um ponto "secreto" que a deixa na forma ideal. 

Organizando as peças:
Segundo Marie Kondo, existem dois motivos para a desorganização do guarda-roupa:
  1. Ele está cheio demais - a maioria das pessoas tem mais do que precisa.
  2. Falta de informação - as pessoas simplesmente não sabem organizar as roupas em cabides. Para esse caso, aprendemos no livro, que a regra básica é pendurar roupas da mesma categoria lado a lado, dividindo o espaço em seções de blazers, vestidos, etc. O correto também é posicionar as roupas para a direita: pendure peças pesadas no lado esquerdo e as mais leves no lado direito do armário. 
Na categoria de peças pesadas, devemos incluir as mais compridas, de tecidos mais pesados e mais escuras. Quanto mais para direita, mais curtas, claras e leves elas devem ser.



Meu próximo post será relatando minha experiência pessoal de destralhe e organização do guarda-roupa.




Até breve,
Fran Scandolara

Queridinhas dos Seguidores

Desafio Pessoal: 14 peças, 14 dias

Projeto: Reeducando a Mente

Aparência x Felicidade - Qual a relação?