Organização | Metas para 2.017

Oi, gente!
Sim, o tema do post de hoje é esse mesmo. Sei que já passou um mês do começo do ano, mas só agora consegui de fato me organizar e planejar minhas metas como queria.
Elas foram planejadas com base neste gráfico abaixo que é chamado de roda da vida.


Como funciona:
- Cada setor é referente à uma área da sua vida.
- Pensando em cada uma delas, você deve dar uma nota de 0 a 10 em relação a como ela está hoje.
- Depois de fazer isso com cada setor, veja como está seu gráfico.
- Qual dessas áreas você acredita que seja uma alavanca, ou seja, qual área que quando melhorada irá automaticamente melhorar outras?
- Você deve ter como prioridade essa área, mas não deve deixar de lado as outras.

Esse método é utilizado por alguns psicólogos. Eu não sou, estou apenas utilizando de forma intuitiva e com algumas informações que busquei na internet.
Com base nos meus resultados e com o que eu quero melhorar, estabeleci as seguintes metas para 2017:

Autodesenvolvimento:
  • Fazer curso de corte e costura
  • Fazer curso de design de sobrancelhas
  • Fazer curso de guia de viagem
  • Fazer curso de limpeza de pele
  • Fazer curso de idiomas - inglês ou espanhol
  • Desenvolver novas habilidades
  • Mudar hábitos
  • Voltar a dirigir
Trabalho e carreira:
  • Explorar meu potencial na agência
  • Monetizar o blog
  • Atingir 12.000 visualizações no ano
  • Passar em um concurso público 
Finanças:
  • Organizar minhas contas
  • Organizar contas da casa
  • Evitar longas parcelas
  • Começar a comprar em dinheiro
  • Evitar compras desnecessárias
  • Diminuir gastos com saídas
Saúde:
  • Emagrecer
  • Fazer exercícios de forma regular
  • Evitar alimentos industrializados
  • Manter meus exames em dia e com bons resultados 
  • Me cuidar mais - beleza
Contribuição social:
  • Fazer doações (roupas, brinquedos, cestas básicas, etc)
  • Ser mais participativa em ações sociais
Relacionamento amoroso:
  • Controlar o ciúmes
  • Fazer mais programas de casal
  • Dar mais valor às pequenas mudanças
Vida social e amigos:
  • Marcar de sair só com as minhas amigas
  • Ir a lugares diferentes
Família:
  • Ser mais calma em casa
  • Sair mais em família
  • Ajudar mais em casa
Casa e ambiente:
  • Começar a reformar a casa
  • Deixar as minhas coisas organizadas
  • Dar entrada em um terreno para mim
  • Evitar a desordem
Hobbies e lazer:
  • Descobrir um hobbie 
  • Viajar pelo menos 1x no ano 
Equilíbrio emocional:
  • Procurar me conhecer melhor
  • Controlar a raiva
  • Controlar o choro
  • Ser menos insegura 
Espiritualidade:
  • Rezar / Meditar todos os dias
  • Frequentar à igreja pelo menos 1x por mês

Pensando nessas metas, mensalmente vou me planejar para alcançá-las.
Vem comigo!

Até breve,
Fran Scandolara 

Livro | Marie Kondo - A Mágica da Arrumação - Como organizar por categoria? (P.01)

Oi, gente!
Demorou, mas saiu.
Post sobre o 3º capítulo do livro A Mágica da Arrumação.
(Se você ainda não leu os outros posts pode clicar aqui: Introdução, Motivos da Desorganização e Descarte)


Logo no início desse capítulo, a Marie explica que você não vai precisar seguir nenhuma teoria complexa ou atingir números mínimos, seu guia será sua intuição e você apenas deve seguir a ordem correta do descarte.
Essa ordem é: Roupas > Livros > Documentos > Itens Variados > Artigos de Valor Sentimental.
No primeiro momento iremos fazer o descarte das roupas. Ela indica separar em subcategorias para que fique mais fácil o trabalho:
- Blusas (camisas, suéteres, etc)
- Partes de baixo (calças, saias, shorts, etc)
- Roupas de pendurar (blazers, casacos, ternos, etc)
- Meias
- Roupas íntimas
- Bolsas
- Acessórios (lenços, cintos, chapéus, etc)
- Roupas para ocasiões específicas (biquínis, uniformes, etc)
- Sapatos

Lembrando sempre que o ponto mais importante é decidir o que manter e, não o que descartar. Pense sempre em quais peças vão te trazer alegria se continuarem em sua vida.

Destralhando as roupas:
Espalhe no chão todas as peças de roupa que houver em casa
Nesse ponto ela deixa claro que TODAS as peças. Então, olhe cabideiros, cesto de roupa suja, máquina de lavar, varal e outros tantos lugares onde suas peças possam estar.
Ao juntar todas as roupas que tem, as pessoas costumam ficar impressionadas.
Uma dica: comece a destralhar as roupas pela estação seguinte, isso evita a sensação de não ter o que vestir amanhã.
"Não tenha medo de ficar sem ter o que vestir. Pode parecer que você descartou coisas demais; contudo, se lhe restarem as roupas de que realmente gosta, você terá ficado com a quantidade de que precisa."

Roupas de usar em casa: a autora deixa claro algo que muitas vezes não pensamos: porque ficar mal vestido em casa? Ou com uma peça rasgada? Temos que pensar que nossos momentos em casa e de lazer são preciosos e não devem ser menosprezados apenas porque ninguém vai nos ver.

Arrumando as roupas:
Existem duas maneiras de guardar roupas: pendurá-las em cabides ou dobrá-las e colocá-las em gavetas.  Geralmente criamos o hábito de pendurar nossas roupas, simplesmente porque fica mais fácil e de melhor visualização. Mas, isso é porque não conhecemos o método dela. É incrível. Mesmo. Inclusive, meu próximo post será mostrando o resultado do meu descarte das roupas e como arrumei meu guarda-roupa depois disso. Incluindo um vídeo ensinando como dobrar as roupas. Gente, é sério! A maneira como ela ensinou a dobrar e guardar as peças, mudou minha forma de escolher minhas roupas.
O maior benefício de dobrar as peças, segundo a Marie, é que dessa forma manuseamos todas elas e acabamos por energizá-las. Nesse processo temos a oportunidade de examiná-las uma a uma, avaliando o seu estado, se está com machas, furinhos ou qualquer outro dano, além de pensarmos sobre nossos sentimentos em relação a elas.

A melhor maneira de dobrar para conseguir a aparência perfeita:
Nessa parte fica um pouco mais difícil de explicar, então precisamos nos concentrar para visualizar o processo, rs. A meta é organizar as peças da gaveta de forma em que se consiga ver onde se encontram todas as peças com um simples passar de olhos. E aí está o segredo do método KonMari: arrumar na vertical e não na horizontal.
O objetivo é deixar cada peça no formato de um retângulo liso. Cada peça tem um ponto "secreto" que a deixa na forma ideal. 

Organizando as peças:
Segundo Marie Kondo, existem dois motivos para a desorganização do guarda-roupa:
  1. Ele está cheio demais - a maioria das pessoas tem mais do que precisa.
  2. Falta de informação - as pessoas simplesmente não sabem organizar as roupas em cabides. Para esse caso, aprendemos no livro, que a regra básica é pendurar roupas da mesma categoria lado a lado, dividindo o espaço em seções de blazers, vestidos, etc. O correto também é posicionar as roupas para a direita: pendure peças pesadas no lado esquerdo e as mais leves no lado direito do armário. 
Na categoria de peças pesadas, devemos incluir as mais compridas, de tecidos mais pesados e mais escuras. Quanto mais para direita, mais curtas, claras e leves elas devem ser.



Meu próximo post será relatando minha experiência pessoal de destralhe e organização do guarda-roupa.




Até breve,
Fran Scandolara

TAG | Meu animal de estimação

Oi, gente!
Desde pequena eu sempre tive bichinhos de estimação (eu não, né... minha mãe).
Pouco tempo atrás eu descobri o meu amor por gatos. Na época eu também tinha uma cachorrinha (a Paola que me deu o prazer de sua convivência durante 17 anos).
Hoje em dia, eu tenho apenas 5 gatinhos de estimação, rs



E é sobre eles que vou falar hoje! Vou fazer 5 tags, para ninguém ficar confuso.

GORDO/BRANCO


1) Qual é o nome do seu animal de estimação? O nome dele no começo era Branco, mas com o tempo ele mudou de cor e virou o Gordo.

2) Qual é a espécie e a raça dele (a)? Ele é um "vira-lata" com um quê de siamês.
3) Qual é a idade? 9 anos.
4) Como você o adquiriu? Ele é filhote da gatinha da minha avó, peguei ele e um irmãozinho.
5) O que ele (a) mais gosta de comer? Pão com requeijão, rs Mas não come sempre.
6) Há quanto tempo você tem seu animal de estimação? 9 anos.
7) O que ele (a) faz que é muito engraçado/fofo? Só dorme quando tem algo para fazer de travesseiro.
8) Como é a sua relação com seu animal de estimação? Ele é muito fofinho e gosta de ficar deitado na minha barriga.
9) Situação engraçada que aconteceu entre vocês. Ele gosta de beber água direto do tanque, igual ao Pepito, mas acaba se molhando inteiro.
10) Alguns apelidos/ nome que você chama seu animal de estimação. Pelos nomes mesmo: Gordo ou Branco.

 PRETO/NEGÃO


1) Qual é o nome do seu animal de estimação? O nome dele no começo era Preto, mas com o tempo apelidei de Negão.
2) Qual é a espécie e a raça dele (a)? Ele é um "vira-lata" com um quê de siamês.
3) Qual é a idade? 9 anos.
4) Como você o adquiriu? Ele é filhote da gatinha da minha avó, peguei ele e um irmãozinho.
5) O que ele (a) mais gosta de comer? Carne crua.
6) Há quanto tempo você tem seu animal de estimação? 9 anos.
7) O que ele (a) faz que é muito engraçado/fofo? Gosta de ficar afofando nossa perna.
8) Como é a sua relação com seu animal de estimação? Ele é carentão, não pode ver você sentado que deita no seu pé.
9) Situação engraçada que aconteceu entre vocês. Não é muito engraçado na hora, mas ele tem mania de subir na mesa. A gente tira, ele sobe, tira, ele sobe. Teimoso.
10) Alguns apelidos/ nome que você chama seu animal de estimação. Pelos nomes mesmo: Preto ou Negão.


FÉLIX

1) Qual é o nome do seu animal de estimação? Félix - porque minha mãe adorava o personagem da novela.
2) Qual é a espécie e a raça dele (a)? Ele é um "vira-lata" todo rajadinho, lindo.
3) Qual é a idade? 3 anos.
4) Como você o adquiriu? Ele chegou na rua de casa dentro do motor de um carro. Não sabemos de onde veio, só sabemos que não foi mais embora.
5) O que ele (a) mais gosta de comer? Qualquer coisa kkk
6) Há quanto tempo você tem seu animal de estimação? 3 anos.
7) O que ele (a) faz que é muito engraçado/fofo? Dorme em cima da mala que fica em cima do meu guarda-roupa no quarto.
8) Como é a sua relação com seu animal de estimação? Ele é muito carinhoso e gosta de ficar pertinho o tempo todo.
9) Situação engraçada que aconteceu entre vocês. Um dia fui limpar o meu quarto e resolvi que ia tirar o móvel do meu quarto que ele usa pra subir no guarda-roupa. Ele ficou o dia todo atrás de mim, até eu entender que precisava colocar o móvel lá de volta.
10) Alguns apelidos/ nome que você chama seu animal de estimação. Félix, Féliquinho, Quinho.


JOSÉ


1) Qual é o nome do seu animal de estimação? Quando ele chegou em casa a gente chamou de Amarelo (santa criatividade), mas agora é José.
2) Qual é a espécie e a raça dele (a)? Ele é um "vira-lata".
3) Qual é a idade? 6 anos.
4) Como você o adquiriu? Uma amiga minha morava aqui perto de casa e se mudou, mas ele não se adaptou a nova casa e acabou ficando na rua. E começou a comer a ração dos meus gatos. No começo ele era muito arisco e não ficava em casa. Mas aos poucos foi ficando até não ir mais embora. Descobri um dia, pro acaso, que ele era o gato da minha amiga e que o nome dele era José. Ele só atende por esse nome.
5) O que ele (a) mais gosta de comer? Carne crua.
6) Há quanto tempo você tem seu animal de estimação? 3 anos.
7) O que ele (a) faz que é muito engraçado/fofo? Fica esperando no portão todos da casa chegarem.
8) Como é a sua relação com seu animal de estimação? Ele é muito fofo e ama receber carinho. Sou apaixonada por ele.
9) Situação engraçada que aconteceu entre vocês. Ele faz xixi em tudo, mesmo depois de castrado. Certo dia começou a se esfregar em mim pra ganhar carinho e do nada fez xixi em mim. Na hora não foi engraçado, rs
10) Alguns apelidos/ nome que você chama seu animal de estimação. Zé, Zezé, Zézinho e José Bonifácio.



 PEPITO

1) Qual é o nome do seu animal de estimação? Pepito - também por conta de um personagem de novela.
2) Qual é a espécie e a raça dele (a)? Ele é um "vira-lata" com um quê de Ragdoll.
3) Qual é a idade? 3 anos.
4) Como você o adquiriu? Chegou em casa em um dia de chuva muito forte. Já tínhamos 4 gatinhos, tentamos alguém para adotar, mas não conseguimos deixar ir embora.
5) O que ele (a) mais gosta de comer? Ração em sachê.
6) Há quanto tempo você tem seu animal de estimação? Quase 3 anos.
7) O que ele (a) faz que é muito engraçado/fofo? Ele segue você pela casa inteira miando e não para enquanto você não abrir o tanque pra ele beber água.
8) Como é a sua relação com seu animal de estimação? Ele é muito fofinho e carinhoso.
9) Situação engraçada que aconteceu entre vocês. Acho engraçado ele pedir água do tanque, mas só começar a beber quando você sai de perto do tanque.
10) Alguns apelidos/ nome que você chama seu animal de estimação. Pepito, Pito, Piriquito.


E vocês? Também têm animais de estimação?

Até breve,
Fran Scandolara

Livro | Caderno Terapêutico - O Poder do Permita-se - Lane Lucena

Oi, gente!
Mês passado (no caso dezembro, rs), a autora Lane Lucena entrou em contato comigo por meio do facebook, depois de ter visto um post aqui no blog. Conversando, ela me contou que tinha escrito um livro e eu pedi para ela me enviar.
Nunca tinha ouvido falar em caderno terapêutico. Ou talvez não com essa terminologia, rs.


Descobri então que um caderno terapêutico busca ajudar ao leitor a se descobrir e se desenvolver através da escrita.
Sobre a minha relação com a escrita: hoje em dia não tenho mais, mas durante a adolescência sempre tive diários. Não no estilo romântico, mas no estilo descritivo mesmo: o que eu fiz hoje, como me senti...Ainda hoje, para me organizar prefiro mil vezes escrever do que anotar no celular, por exemplo. Então, quando comecei a ler o livro e entendi o que ele tinha como proposta, fiquei super empolgada.

O livro tem desde perguntas simples, como "você gosta de escrever, pintar ou desenhar?" até mesmo perguntas mais complexas como "crenças sobre a vida: o que você acredita sobre a vida?".
É realmente um momento em que você mesmo se analisa e se descobre.

Demorei um pouco para terminar, porque como já disse gosto muito de escrever.  E o que dizer sobre esse livro? Com certeza recomendo a todos os meus leitores!
Se preparem para um exercício de autodescoberta e façam com a mente aberta, sem segredos. Se entreguem!
Quem tiver interesse de conhecer o trabalho da Lane, pode entrar no site Viva sua Essência e conferir mais.
Quero deixar aqui meu agradecimento, seu livro me despertou inúmeras sensações e lembranças que fazia muito tempo que não vinham à tona.

Sobre este livro:

Até breve,
Fran Scandolara

Minimalismo | Quando descobri que tinha coisas demais...

Oi, gente!


Não sei dizer ao certo quando foi a primeira vez em que ouvi a palavra minimalismo, mas posso dizer que o interesse por esse universo se intensificou no ano passado, depois que comecei a ver vídeos de armário-cápsula.
Os meus primeiros contatos, ainda que leves, com o minimalismo foram através dos canais da Luiza Ferro e da Elisa Langsch, Aos poucos, meu interesse foi aumentando e quando vi já falava sobre as vantagens de diminuir o consumo com meus amigos.
Tentei me adaptar ao armário-cápsula, mas descobri que o método ainda não é o melhor pra mim, preciso desenvolver melhor meu estilo para depois priorizar apenas o que me cai bem. No momento, o método mas eficaz tem sido o KonMari, da Marie Kondo, que não só ajuda a organizar como também, e principalmente, a destralhar.

Depois do primeiro contato, com o passar das semanas, eu comecei a entender de onde vinha me irritação ao entrar na minha casa. De onde vinha aquela sensação de incômodo e impotência de não saber o que fazer. Eu tinha coisas demais. E inconscientemente eu tinha tomado consciência disso.
Mas não, eu não saí me desfazendo das minhas coisas sem critério algum. É o que eu sempre digo aqui, até as coisas boas quando levadas ao exagero se tornam ruins. Eu decidi então pesquisar como começar o minimalismo. Comecei a me descobrir, entender o que de fato era excesso na minha vida.

A primeira grande mudança pra mim, foi deixar de comprar porque simplesmente queria algo e começar a comprar apenas o que eu realmente precisava. Nunca fui a louca das compras, até porque a situação $ nunca permitiu isso. Mas dois fatos, dois padrões de consumo na verdade, podem ser usados como exemplo: sempre fui gorda (ou acima do peso, tanto faz) e sempre (desde a adolescência) calcei 39/40. Isso acabou me trazendo o seguinte padrão de consumo: Serviu? Então compra, pois pode ser que depois você não encontre mais o seu tamanho. Resultado: muitas peças de roupas e sapatos que simplesmente não representam meu estilo em nada, mas ficaram paradas durante muito tempo no meu guarda-roupa somente pelo medo de depois precisar e não encontrar nada que me servisse.

Esse é apenas um exemplo de padrão de consumo. Por isso, é importante que você comece a observar o por quê de ter tantas coisas. Buscando a fundo você vai acabar descobrindo.
Além disso, como eu disse um pouquinho antes, a situação financeira nunca foi muito boa lá em casa. Nunca me faltou nada, mas também nunca pude fazer uma escolha pela melhor marca, por exemplo, por não ter dinheiro. E aí entra outro benefício do minimalismo. Deixando de comprar o que você não precisa, o dinheiro parece começar a render no final do mês.

Hoje, percebo como o minimalismo pode ser libertador e estimulante.
E você? Qual a sua experiência com o minimalismo?
Aproveite 2017 e saia da sua zona de conforto, liberte-se de padrões de consumo. Seja feliz!

Até breve,
Fran Scandolara