Viagem | Jericoacoara



Oi, gente!
Sabe aquela viagem que é seu sonho de consumo? Pois bem, no momento, estou desejando loucamente ir para Jericoacoara.


Jeri (para os íntimos, rs) é uma pequena vila de Jijoca que fica a 300 quilômetros da capital do Ceará, Fortaleza. Tem sol o ano inteiro e um ar rústico, envolto por dunas, lagoas, mar e mangues. As atrações mais famosas da vila são a Pedra Furada e a Duna do Pôr do Sol. 
Se você tiver dinheiro sobrando, pode pagar um veículo 4x4 para chegar até lá... Do contrário, se prepare para 5 horas andando no que eles chamam carinhosamente de jardinheira, mas que para mim é pau de arara mesmo.


Quando ir? Jeri pode ser visitada o ano inteiro. As médias de temperaturas variam entre 35ºC no verão e 22ºC no inverno. A chuva vai de janeiro a junho, e se formam as belas lagoas. 


Principais pontos turísticos

Lagoas:

- Lagoa de Tatajuba: com águas tranquilas e ideais para banho.
- Lagoa Azul (Lagoa de Jijoca): com bancos de areia e água límpida.
- Lagoa do Paraíso (Lagoa de Jijoca): possui a coloração mais bonita da região e são famosas pelo cartão postal de Jeri: as redes são montadas dentro da água para descanso.
- Lagoa do Coração: é pequena e pouco conhecida, especial para quem quer silêncio e contemplação.

Praias:
- Praia de Jericoacoara: é a mais próxima da vila e com mais fácil acesso. Durante a maré baixa suas águas são calmas e possui boa infraestrutura com bares e restaurantes.
- Praia da Malhada: fica no caminho para a Pedra Furada e recebe muitos surfistas.
- Praia do Preá: fica na região com os ventos mais fortes, o que acaba atraindo os praticantes do kitesurf.

Duna do Pôr do Sol: fica do lado da vila de Jeri. É possível observar o sol indo de encontro ao mar, um espetáculo da natureza imperdível. Os mais corajosos aproveitam para descer a duna praticando sandboard - deslizando desde o alto da duna, em uma prancha, com direito a manobras radicais.

Pedra Furada: um dos cartões-postais de Jeri, possui uma fenda ao meio. Durante a maré baixa é o melhor horário para chegar lá. No percurso é possível ver cavernas e piscinas naturais. Caso a maré esteja alta, caminhe pelo Serrote, que possibilita a vista de cima da Pedra.

Mangue Seco e Tatajuba: nesse passeio é possível conhecer um viveiro natural de cavalos-marinhos no Mangue Seco e pegando uma balsa, você pode passar pela Velha Tatajuba (antigo vilarejo que foi engolido pela areia) e depois em Nova Tatajuba que possui águas tranquilas, ideal para fazer um almoço nas lagoas.




Hotéis

Bom, como agente de viagens, tenho meus hotéis favoritos e bem recomendados pelos meus clientes. 

O Hotel Jeri, por exemplo, já vendi várias vezes e nunca tive nenhuma reclamação. É um hotel padrão 4 estrelas, com terraço e piscina ao ar livre, 
Além dele, também são recomendados o My Blue Hotel e Blue Residence.
Claro que isso se tratando de hotéis, mas existem várias pousadinhas familiares! Tudo vai depender das preferências de cada um.
E tem o queridinho da vez que é o Essenza Hotel - com as famosas piscinas na sacada dos quartos. Só o preço que é beeeeem salgadinho, rs. (e tive uma cliente que passou por ele e disse que a localização dele não é tão atrativa considerando o valor).


Em suma, Jeri é um destino tranquilo, ideal para quem quer descansar, ficar com o coração calmo e se desligar da correria do universo, rs. Não é o destino com melhor preço no Brasil, mas ainda assim vale o investimento. 
Quem sabe não consigo fazer minha próxima viagem para lá...


Até breve,
Fran Scandolara

Organização | Como ter um dia mais produtivo?


Sabe quando parece que o dia não rende? Estava tendo muitos dias assim nos últimos tempos e resolvi procurar na internet dicas para otimizar meu tempo.
Depois de pesquisar bastante, consegui resumir em algumas dicas o que podemos fazer para ter um dia mais produtivo!

- Programe-se: parece bobo, mas não é... Muitas vezes vamos apenas deixando o dia acontecer e quando vemos não fizemos nada daquilo que era necessário. Programe-se pelo menos para o período da manhã do seu dia, com objetivos claros e possíveis que precisam ser realizados.

- Descubra seu tempo: Você sabe quanto tempo exatamente você leva para tomar banho? Para tomar café? Para fazer aquela tarefa no trabalho? Provavelmente não. Experimente observar quantos minutos leva para suas atividades e avalie toda perda de tempo que existe com a procrastinação.

- Prioridades: Sua mente funciona melhor pela manhã? Priorize realizar as atividades que exigem mais concentração nesse período. Conheça bem as suas atividades e organize-as de forma que não perca tempo e energia.

- Anote: No celular, no bloquinho, no planner... Onde não importa. O importante é que tenha sempre a mão quando precisar. Muitas vezes deixamos de anotar compromissos e tarefas, e a memória acaba nos deixando na mão.

- Redes sociais e aplicativos: Nesse quesito preciso confessar que ainda estou meio empacada, rs. Mas é uma realidade, perdemos muito tempo do nosso dia em facebook, twitter, instagram... O ideal é escolher momentos específicos do dia para acessar nossos aplicativos. Vamos mentalizar: tecnologia com moderação.

- Balanço: Depois que tiver começado a aplicar as dicas diariamente, pare para avaliar quais atividades você demora mais tempo do que realmente é necessário, quais atividades merecem mais dedicação da sua parte e comece a mudar isso pouco a pouco na sua rotina.

- 15 minutos: Tire um tempinho no final do seu dia para organizar o dia seguinte.


Espero ter ajudado vocês com essas dicas. Tem mais alguma sugestão para otimizar nosso tempo? Deixe nos comentários!

Até breve,
Fran Scandolara


Minimalismo | TAG - Minimalismo

Oi, gente!
Vi essa tag no canal da Luiza Ferro, achei legal e decidi responder também!
1) O que te levou ao Minimalismo? 
Percebi que estava muito irritada na minha casa e aos poucos fui notando que grande parte da irritação era por conta de ter coisas demais e não saber onde guardá-las. Aquela bagunça generalizada estava me consumindo. Foi quando parei para pensar que não precisava de tudo que tinha. 

2) Como você começou o seu processo de descarte/desapego? 
Acho que a maioria das pessoas começaram como eu: pelas roupas. Eu tinha muitas peças no guarda-roupa que eu nunca conseguia usar porque simplesmente não gostava delas em mim, porém deixava tudo lá, guardadinho, na esperança de um dia gostar. Além de descartar as peças, tomei a decisão de evitar ao máximo comprar roupas e sapatos.
3) Alguma vez você já contou todas as suas coisas? Se sim, quantas coisas você possui? 
Nunca contei. Não sou uma minimalista total. Ainda estou em fase de desapegar... Então, aos poucos vou me desfazendo, mas ainda tenho muita coisa para conseguir contar.
4) Quais são suas dicas para lidar com o desejo de querer sempre mais?  
No meu caso, o grande problema são as lojas virtuais. Como sou gordinha, lojas físicas geralmente não atendem aos meus desejos de consumo, enquanto a internet tem opções de todos os tamanhos.
Minha dica é evitar ficar olhando e-mails com promoções, evitar clicar em banners do facebook... E, quando, surge aquela peça que você está encantada na internet, minha dica é salvar a página nos favoritos, dar um tempo e voltar a olhar depois de uns 15 dias. Funciona. Muitas vezes quando olho de novo fico pensando o porque que eu queria mesmo aquelas peças...

5) Como você lida com as pessoas que não são minimalistas na sua vida? 
Não gosto de ficar forçando a barra com ninguém, mas mesmo indiretamente minha família já entendeu que estou em outra vibe, procurando gastar menos com objetos desnecessários. Acredito que aos poucos, as pessoas ao meu redor vão se interessando em conhecer mais sobre o minimalismo.
6) Você tem algum guilty pleasure/ponto fraco onde o minimalismo não se aplica? 
Meu ponto fraco são os livros e fotografias. Por enquanto não consegui me desapegar, nem mesmo daquelas fotos que saem horrorosas, com dedo na frente e borrões. Mas estou trabalhando para melhorar nesse ponto aos poucos.
O meu objetivo com o minimalismo é viver uma vida mais leve e com mais significado! A mudança deve vir de dentro e aos poucos.


E você? Já se encantou também pela vida minimalista? Responde essa tag também no seu blog ou nos comentários ;)

Até breve,
Fran Scandolara

Economizando | Você acha R$ 100 pouco?

Oi, gente
Sabe aquela velha história de não saber como economizar ou de achar que sobra tão pouco do seu dinheiro que nem vale a pena começar? Pois é... Vamos conversar sobre isso.


Quando começamos, isso para tudo na vida, os resultados demoram um tempinho para começar a aparecer, e é justamente nessa parte em que muitos de nós desistimos.
O que significa R$ 100 por mês para você? Muito? Pouco? Vamos pensar mais cuidadosamente:

Uma pessoa almoça todo dia fora. Durante o almoço ela toma uma bebida de R$ 4,00. Caso corriqueiro, né?
R$ 4,00 por dia é tão pouco.
Em 5 dias da semana se transformam em R$ 20,00.
Em 4 semanas serão R$ 80,00.
Em 1 ano são incríveis R$ 960,00.

Entendem como o pouco pode se transformar em muito?
Mas, vai dizer para alguém que ela vai ter que esperar um ano para notar esses R$ 960,00... Geralmente queremos tudo para ontem. 
Sinto dizer que dinheiro ainda não cai do céu.

Tento praticar um lema na minha vida: "Nunca desista de um propósito só por causa do tempo que vai levar para alcançá-lo. O tempo vai passar de qualquer forma..."
Então vamos começar agora!

Seja R$10, R$20, R$50, R$100... Qualquer quantia!
Se você fizer um esforcinho e todo mês depositar aqueles R$ 100,00 na poupança (considerando um rendimento de 12% a.a):
Em 1 ano: R$ 1.264,65 (R$ 64,65 de juros)
Em 5 anos: R$ 8.034,13 (R$ 2.034,13 de juros)
Em 10 anos: R$ 22.193,00 (R$ 10.193,00 de juros)

Tente não pensar no seu dinheiro a curto prazo. Pense longe, pense no seu futuro. Imagine só daqui a 10 anos ter mais de R$ 20.000,00 na sua poupança!
 Aproveite que 2.016 já está no final e planeje seu orçamento para guardar um pouquinho que seja por mês.

Garanto que os resultados vão te surpreender.

Até breve,
Fran Scandolara

Livro | Marie Kondo - A mágica da arrumação

Você muito provavelmente já ouviu falar dessa japonesa que é um sucesso mundial. Não? 
Talvez só não esteja ligando o nome à pessoa. Ela é aquela mulher que escreveu um livro falando que nossos objetos tem sentimentos...
Se você pegar frases soltas dessa autora, talvez não encontre muito sentido no que ela diz. Mas, garanto pra você que depois de ler o livro, dentro de todo o contexto, vai entender exatamente o que ela quer dizer com objetos terem sentimentos.

Em um resumo bem resumido meeeesmo, posso dizer que o livro da Marie Kondo se trata de um guia para uma arrumação definitiva. Este livro nos explica o método de organização KonMari (que ela criou e aperfeiçoou). Este se baseia em: comece descartando e organize o ambiente inteiro de uma só vez.

Não sei vocês, mas eu não consigo ser feliz em um ambiente desarrumado. Seja no trabalho, na minha casa, enfim. Acredito que um ambiente organizado (ou não) influencia diretamente em todos os aspectos da vida.
E depois de ler esse livro, cheguei à conclusão que preciso reorganizar minha vida em vários aspectos e nada melhor do que começar organizando o lugar em que eu vivo.

Este é o primeiro post dessa "série" em que vou narrar e mostrar minha experiência baseada no método KonMari.

Gostou e quer saber mais? Clique aqui!
Até breve, 
Fran Scandolara